terça-feira, 18 de julho de 2017

A receita que pediram - mini tartes de amêndoa

Olá perfects,

Como está a ser essa semana? De férias ou a trabalhar? Eu ainda tenho bastante trabalho até Agosto, que é o mês mais calmo, pois vários fornecedores também vão de férias.

Hoje trago-vos um post que não está relacionado com decoração, mas sim com culinária! Bem como tem o twist para as mini tartes, também se pode dizer que tem um bocadinho de decoração. :)  Além disso, este é o blog para as perfect homes, por isso, uma casa com o cheirinho de tarte no forno é tão mais perfeita e feliz!

Na verdade já faço esta receita há muitos anos, mas desta vez decidi, em vez de fazer a tarde de amêndoa tamanho grande, fazer mini tartes. Depois de ter colocado a foto no instagram tive vários pedidos, quer por lá, quer amigas minhas, para partilhar a receita. Por falar em instagram, já nos seguem por lá? Eu vou postando fotos quase todos os dias e várias stories. Sigam-nos aqui e vão ver que vão gostar.


Então aqui vai a tão cobiçada receita, que fica sempre bem. No entanto, já avisei faço para as festas porque é o oposto de sobremesa light!!

esqueci-me de fotografar os ovos!! ;)
Ingredientes para a base:
2 ovos
150g de manteiga à temperatura ambiente
175gr de açúcar (uso amarelo)
175 gr de farinha de trigo sem fermento
1 col chá de fermento
4 colheres de sopa de fermento

Pré-aquecer o forno a 170º.
Bater a manteiga com o açúcar até que fique um creme esbranquiçado. Junte os ovos um a um e continue a bater. De seguida vá juntando a farinha, o fermento e o leite. Prefiro envolver um uma espátula ou bater a pequena velocidade. Espalhar nas forminhas de queques.


Uso esta que é larguinha e é em silicone, acho que comprei no hipermercado, talvez no continente, mas já há muitos anos. Sugiro que não encham muito cada forminha, pois eu gosto de tartes baixinhas. Deixar cozer cerca de 12 minutos (estar atenta porque vê-se a massa a alourar).

Enquanto está no forno, fazer o recheio

Ingredientes para o recheio
125 grs de açúcar (uso amarelo)
125 grs de manteiga
4 col de sopa de leite
200 grs de amêndoa palitada

Num tachinho colocar todos os ingredientes, mexer e deixar derreter a manteiga. Quando a manteiga estiver derretida, deixar ferver durante cerca de 3 minutos em lume médio. Passados esses 3 minutos, colocar em cima das bases, ainda dentro das forminhas. Colocar o forno a 190º e deixar alourar, 7 a 8 minutos aprox. Mas vê-se bem pela cor da amêndoa. O mais difícil é esperar que arrefeça para desenformar, porque o aspecto e o cheirinho são tão bons que toda a gente quer provar. ;)


Espero que gostem e gostava de saber quem experimentou.

Beijinhos,

Inês

BE HAPPY, BE PERFECT!

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Lavandaria na casa de banho!!! A sério?

Olá perfects,

Este é um daqueles temas sobre os quais ninguém quer falar porque, na verdade, havendo opção, ninguém quer ter a lavandaria na casa de banho. E quando tem mesmo de ser? E quando a casa é pequenina e tem uma casa de banho grande, em proporção às outras divisões (à cozinha, por exemplo).

Nesses casos, é uma opção que temos de ponderar, porque pode ser a alternativa mais equilibrada. O que fazer? 
1 - Escolher máquinas o mais giras possível, pois já há várias no mercado. Como vão estar expostas, pelo menos, o design é interessante. 
2 - Usar armários que tapem totalmente a máquinas, se isso não ficar demasiado pesado na casa de banho e se estiverem dispostas a abrir a fechar portas todos os dias (ou pelo menos sempre que vão ligar a máquina, que aqui é todos os dias).
3 - Integrar na decoração, colocando prateleiras com objectos decorativos por cima, alargar a bancada de modo a que a máquina fique lá integrada, mostrando que lá é o seu lugar, em vez de 'foi colocada aqui porque era o espaço que havia'.
4 - Usar cestos giros de apoio, quer integrado nos armários, quer para colocar ao pé da máquina, com a roupa suja.

Acho que estes exemplos são elucidativos e bem giros. E vocês, têm este problema?








Beijinhos e boa quinta feira

Inês

BE HAPPY, BE PERFECT!

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Antes e depois Hall dos quartos


 
Olá perfects,
 
Como estão? Desta vez lembrei-me de fazer uns pequenos videos com o antes de depois deste hall. Espero que gostem e consigam perceber as diferanças. ;)
 
 

ANTES
video
 


DEPOIS
 
video

 
 
Beijinhos,
 
Inês
 
BE HAPPY, BE PERFECT!


sexta-feira, 7 de julho de 2017

Antes e depois de um Hall de entrada

Olá perfects,

Há mudanças que são pequenas, mas que parecem enormes. 

Esta é a zona de entrada de um apartamento no Porto. Colocamos papel de parede e um cabide desenhado por nós e concebido mesmo para o espaço. Não havia mesmo espaço para armário, logo tínhamos de conceber uma coisa gira, gira, gira (3 vezes para perceberem bem a ideia);)  que tornasse tudo mais leve e com muito mais estilo. Chamo-lhe um estilo fresco e chic. As fotos não estão grande coisa, pois tirei eu própria, com o telemóvel e já com pouca luz (não aguentei esperar) mas dá para ver a diferença. O que acham?



Antes


Espero que tenham gostado e que sirva, de alguma forma, de fonte de inspiração.

Beijinhos,
Inês

Be Happy, Be Perfect!

domingo, 2 de julho de 2017

A primeira comunhão da Mafalda - os presentes

Olá perfects,

Já postei sobre a comunhão e têm-me pedido mais informações. Desta vez, venho mostrar os presentes que entregamos aos convidados. 

Como tem sido habitual, porque acho que é uma recordação muito amorosa e de que todos gostam, decidimos oferecer uma fotografia da menina da comunhão. A verdade é que depois não há mais discussão: Oh, não tenho nenhuma foto da menina e blá, blá, blá. Assim, toda a família (avós, tias, bisavós, amigas) á ficam com a recordação. É claro que requer alguma organização e flexibilidade da fotógrafa. Como fizemos? Marquei o cabeleireiro, e estimei a hora de chegada a casa. Fui falando com a Isabel (fotógrafa de serviço - vejam o Fb dela aqui) e agendamos as fotos à minha pequenina, de modo a dar tempo para ela tirar as cópias necessárias antes da missa. Correu tudo muito bem. A Isabel tratou de fazer os cartões para incluir as fotos e voilá, o presente que todos gostam.

Adicionalmente, como já mostrei no post anterior, pedi à Malaquite illustrations (ver FB aqui) para imprimir os Santinhos. Adorei esta imagem, mas como a saia do vestido da Maf era cor-de-rosa, pedi para que a do Santinho também fosse. Ficou um amor, a Maf distribuiu pelos seus amigos, no final da cerimónia e depois deu aos familiares em casa.

Por fim, este ano acabamos por fazer uma coisa que é uma ideia bonita e que, na verdade, é mais um presente para a menina da comunhão. Na viagem a Nova Iorque, não pude deixar de ir à Anthropologie e vi lá esta caixinha com os cartões de agradecimento. Trouxe-a, só porque sim, sem sequer ter um destino específico para ela. Foi então que, já quando preparava a comunhão, me lembrei que seria muito bonito pedir aos convidados para deixarem uma mensagem à Mafalda num cartão. Algo que ela vai adorar ler, de certeza, quando for mais crescida.



E vocês, que outras ideias gostariam de partilhar?


Beijinho,

Inês

BE HAPPY, BE PERFECT!

sexta-feira, 30 de junho de 2017

A Primeira Comunhão da Mafalda - O vestido e não só! ;)

Olá perfects,

Apesar de já não estarmos na principal época das comunhões, algumas enviaram mail a pedir informação sobre onde comprei o vestido da comunhão e outros acessórios. O que vestir na primeira comunhão? é uma pergunta que colocam algumas vezes, considerando que eu já tenho alguma experiência. ;) Na verdade, em alguns casos até porque podem adaptar perfeitamente para casamentos, para as meninas das alianças, por exemplo.

Na altura que comprei o vestido da Maf, tinha andado a fazer uma triagem antes de a levar a escolher. Na verdade, como é a terceira Primeira comunhão, dei por mim a pensar na opção de um vestido mais tradicional. Realmente, nenhuma das outras duas tinha levado um vestido de comunhão totalmente tradicional, por isso, talvez fosse desta.



Como tiveram oportunidade de ver, também não foi desta. Já percebi que a minha tendência é fugir dos vestidos mais típicos e optar por soluções femininas, românticas e sempre com um toque de originalidade. Acima de tudo, vestidos que elas adoram e que gosto muito de lhes ver. A Maf quando viu este vestido disse logo 'ahhhhhh' e bem suspirado, por isso, não havia dúvida. Quase que não arranjávamos número, pois na Pili Carrera do Aviz (já o vestido da Matilde tinha sido comprado lá) já estava esgotado, mas acabamos por arranjar no El Corte Inglés. Os sapatos também foram comprados no El Corte Inglés, assim como o casaco; as meias são da Jacadi. 



Os padrinhos deram-lhe de presente os brincos e a pulseira, que ela colocou toda feliz.




O pormenor que faltava era a coroa de flores. Adoro coroas de flores naturais. A Leonor e a Matilde já levaram coroas em vivaz ao casamento da minha irmã (há 9 anos), a Leonor já levou uma coroa com rosas de santa Teresinha em botões na sua primeira comunhão, apenas para a Matilde optei por um penteado preso, pois achei que ficaria melhor com o vestido que ela levou. Desta vez, voltei a querer a coroa de flores, mas queria que fosse diferente das que já fizemos antes, queria uma coroa em que as flores fossem mais expressivas. Por isso, falei com o Sr. Joaquim, de flores de Joaquim Santos sobre o que gostava, levei foto do vestido e fotos de coroas que me serviram de inspiração e este foi o resultado. A coroa ficou linda e exatamente como eu queria, com os botões abertos e num estilo mais hippie chic, pois o vestido da primeira comunhão assim pedia.




É por tudo isto que recomendo que se trabalhe com os melhores especialistas, desde a roupa às flores, seja nas primeiras comunhões, seja para os casamentos. (defendo exatamente o mesmo que defendo para a decoração) Comete-se muito menos erros e os resultado final é mesmo especial.

Espero ter ajudado e se tiverem dúvidas basta perguntar. 


Beijinho

Inês

BE HAPPY, BE PERFECT!



quinta-feira, 29 de junho de 2017

À minha filha Matilde

Querida filha,

Quando entraste na minha vida senti uma enorme alegria, desconfiei que estava grávida muito rapidamente e preparamo-nos para te receber, com tanto amor como já tínhamos recebido a tua irmã. Na verdade, tu terias ainda mais sorte, em vez de seres recebida por dois corações, serias recebida por três, o meu, o do pai e o da Nonó.

Creio que a agitação que senti ao longo de todo a gravidez, foi já um aviso do furacão que aí vinha. Tantas voltas deste que eu cheguei a achar que vinha aí uma atleta de alta competição (o que não está assim tão longe da verdade). Já sabes que nos pregaste um grande susto à nascença, já te contei quando achei que tinhas idade para entender. Por isso, a verdadeira alegria (depois do momento em que soube que estava grávida), tive quando te trouxe para casa connosco.

Ouvimos muitas vezes dizer que, quando temos o segundo filho, corrigimos muitos dos erros que cometemos com o primeiro: deixamos de correr sempre que choram, damos menos colo... Contigo não foi nada assim. Desde o dia em que chegaste a casa que te dei mais colo do que creio ter dada a qualquer uma das tuas irmãs. Lembro-me perfeitamente, que depois de ter dar leitinho, adormecias no meu colo e eu, simplesmente, não te queria ir deitar na cama. Apenas te queria ali, comigo, junto a mim.

Entretanto começaste logo a dar sinal de ti. Um choro alto, estridente, que ninguém podia ignorar. Quando começaste a crescer um riso alto, alegre, contagiante, que mostra que és feliz e trazes felicidade para quem está à tua volta. Continuaste sempre assim. Ris-te com vontade, com gargalhadas abertas, francas, sem querer saber se os outros acham ou não graça ao que tu estás a achar.

Continuas mexida, tal como te mexias imenso na minha barriga. Recordo os dias de Inverno, nos quais, após a sesta, acordavas tão enérgica que me fazias pensar que estava a assistir a uma partida de ténis, pois passava o tempo todo a olhar de um lado para o outro. Continuas assim. Bem, não tanto, a energia continua imensa, mas já mais equilibrada, controlada, comedida. Afinal, aprendeste a aproveitá-la da melhor forma, para as estafetas no colégio, os jogos de voleibol, as brincadeiras com os amigos.

Recordo teres nascido e uma grande amiga, que tem apenas uma filha, me ter perguntado se conseguia gostar tanto de ti como da filha mais velha. Na verdade, ela gosta tanto da filha que não entendia se seria possível amar outra da mesma forma. Na altura expliquei-lhe que sim, que te amava (e amo, naturalmente) tanto como amo a Leonor (e agora também à Mafalda) e que isso era muito fácil, muito natural. Nunca houve um momento em que tivesse tido essa dúvida. Sabes porquê? Porque na verdade, aprendi convosco que, quando nasce um filho, não retiramos amor aos outros que já cá estão, o amor que temos para dar cresce com esse filho. O meu amor cresceu contigo. 

Bem sei que não é fácil ser a mana do meio. Querer agradar à mana mais velha, querer ser e parecer mais velha do que a mais pequenina. No entanto, acredito que tenhas conseguido encontrar o teu lugar. O da mana atlética, que acompanha bem os rapazes, mas não é maria rapaz. A mana que é muito feminina, ao seu jeito, mas é mais desportiva, até na forma de vestir. Sabes filha, até acho graça quando te aborreces porque não queres que te achem gémea da Mafalda. Entendo-te, mas acredita em mim, quando fores mais crescida até vais gostar que pensem que és mais nova.

Minha querida Matilde, agora que fizeste 10 anos (bem sei que já foi na outra semana, mas queria que voltasses do teu passeio de finalistas para que pudesses ler esta carta com calma), apenas te quero dizer que tenho muito orgulho em ti. Na menina alegre que continuas a ser. Nas gargalhadas estridentes que dás. No facto de teres um excelente comportamento na escola, apesar de eu saber o que te custa estar tanto tempo sentada, na sala de aula, porque o que tu gostas é de correr e saltar. De quão protectora és das tuas irmãs, de estares disposta a defendê-las quando eu me aborreço com elas. De procurares ser tão correta e cuidadosa com os sentimentos dos outros, que quando fazem coisas de que não gostas tanto, me vens contar e não és capaz de lhes dizer, para que não fiquem tristes. Do facto de seres a minha menina responsável e arrumadinha, que gosta de me ajudar na cozinha e que está (quase) sempre disposta a ajudar sem reclamar. Na menina generosa que és. Na alegria que trazes para a nossa casa.



Amo-te muito e o meu desejo é que sejas muito feliz.

Beijinhos gigantes como o teu coração,

Mãe.